InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Devaneios irrelevantes

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Burn

avatar

Mensagens : 59
Data de inscrição : 24/05/2012

MensagemAssunto: Devaneios irrelevantes    Qua Ago 29, 2012 1:21 pm

E até aqui, nada podia me mudar...
Estava me recordando da época do fórum da Key; Isa, Zoey, Saphira, entre outros. Admito que aquela foi uma época mais fácil para mim. Por algum motivo, era um tempo que eu mesmo não era tão auto-destrutiva e pessimista em relação a mim mesma, eu poderia até dizer que gostava dos meus post – Pobre eu, iludida tão facilmente por meu orgulho. Lembro das minhas postagens e da Jess daquela época, minha amiga, antes boa, agora perfeita. Fazendo uma contagem mental básica, tempo que fora há mais de ano atrás. E comparando nossas situações, não posso deixar de sentir-me decepcionada comigo – e não culparia minha amiga se sentisse o mesmo. O total aprimoramento de minha amiga e minha total desestimulação em relação a escrita me deprimem com facilidade. Quando vejo o que escrevo, vejo apenas palavras ocas; Profundidade, sentimento, divertimento... Nada. Apenas um conjunto de palavras formando frases e ações cansativas aos olhos. Enfim, creio eu que quando não acreditamos no que fazemos, é inútil insistir. Mesmo tendo sonhos envolvendo a escrita, não acredito ser capaz de evoluir o suficiente para alcançá-los.
Eu invejo minhas amigas, do jeito positivo, claro. Tété tem um modo irreverente e descontraído de postar, que mergulha plenamente em seu personagem de tal modo que é quase capaz de fazer-nos sentir em seu lugar.
Emy é uma garota inteligente e esforçada, e ela leva isso para seus textos. Além do modo cômico com que escreve e da criatividade invejável, coisas que faz qualquer pessoa ter orgulho de uma amiga como esta.
E... Jéssyca, seu jeito de se expressar me encanta, capaz de nos causar os exatos efeitos desejados por ela, e no geral o que pensamos ao ler um texto dela seria algo parecido com “Como essa bitch é capaz de fazer isso?!”. Isto é de certo modo inspirador, e ainda assim, deesperador, pois sinto que jamais terei a liberdade mental que ela parece ter para montar seus textos. Me sinto presa pelas barreiras da minha própria mente; admita, desencorajador.
Enfim, eu sou esse tipo de pessoas, que não é capaz de causar efeitos dramáticos ou até divertidos em seus leitores, que não é dotada de criatividade suficiente para terminar sequer o capítulo de uma fic. Fadada a decepcionar quem eu amo.

~~~ ● ~~~
Mudando de assunto, falemos do que me atormenta ultimamente: o que acontece com Jess. Sinto que a cada dia ela se afasta mais, e isso me destrói por dentro. Sinto-me cada vez mais frágil e impotente. Meus amigos são como estacas, firmes e fortes, que me apoiavam. Me impediam de cair nas garras cruéis do mundo, e agora parece que minha base está rompendo.
Perdi a conta de quantas Jess me tirou do fundo do poço quando estava prestes a cair comigo, era como um pacto: “Eu não fico bem, se você não estiver”, e agora a situação se repete, em casos invertidos. Ela cai e eu vou junto. Mas eu não tenho capacidade de salvá-la. Eu sou tão inútil que não consigo retribuir tudo o que ela já me fez um dia. Eu percebo quando ela se deixa sumir do chat, como um abandono lento e silencioso. E não menos doloroso. Só eu percebo? Na nossa frente, tudo desmorona. Meus joelhos cedem, lágrimas e soluços sufocados tentam escapar, e, impotente, eu me lembro de todas às vezes que caímos juntas, e eu prometi que iria fazer tudo melhorar com um abraço. E agora o medo dela se afastar a tal ponto que eu nunca possa cumprir minha promessa me corrompe; Jéssyca é um de meus pontos seguros, não posso perder isso agora, nem nunca.
“Enquanto escrevo isso, meus pais discutem. Meu pai se aborrece e se isola na sala. Minha mãe me chama do quarto, e com a voz chorosa me pede um chá. Eu chorando por meus próprios motivos – que não hesito em dizer são totalmente desconhecidos aos meus parentes – engulo as lágrimas e vou fazer o chá, torcendo com todas as minhas forças para eles não perceberem meus soluços involuntários da cozinha. ‘Por favor, a última coisa que eu preciso explicar para ambos agora é o motivo de minhas lágrimas”.
E o que eu sou agora? Apenas uma garotinha assustada, que sente estar perdendo uma de suas melhores amigas, e se perdendo junto. Se tornando assim, um nada.

29/08/12 – 00:45 AM
PS: Happy B-day Liam Payne s3

thanks, baby doll at etvdf!


[Somente administradores podem ver esta imagem]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Devaneios irrelevantes
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Burn in the Curly World-
Ir para: